Tu és minha memória favorita

Eu senti no momento que abri meus olhos, naquela fria manhã de julho, que eu te encontraria. foi estranho, já havia se passado meses que você foi embora, meses que eu decidi não pensar mais em você. foi de um dia para o outro, literalmente. Só que mais estranho ainda é que eu poderia ter passado aquele dia todo jogada na cama tomando xícaras de café e comendo meu chocolate favorito, mas eu preferi levantar, comer uma fruta e fazer minha caminhada porque eu sabia que iria te encontrar. Eu lembro que mesmo querendo esbarrar em você eu fiz um caminho diferente – eu estava ansiosa – quando eu comecei a perceber que talvez tudo aquilo fosse coisa da minha cabeça eu parei, sentei no banco da praça que fica de frente para aquela padaria que cê me contou que prefere chá ao invés de café, lá estava, você, segurando seu misto quente. Eu juro, naquele instante tudo parou e eu fiquei te olhando, todas as nossas lembranças vieram na minha mente, e eu senti, eu realmente precisava daquilo, precisava ver que você estava feliz. depois que cê saiu eu fui tomar um café, a moça da padaria me entregou um bilhete, estava escrito: você sentiu também?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *